Manual de Contabilidade Gerencial

CONTABILIDADE E DECISÕES EMPRESARIAIS

 

Júlio César Zanluca

 

Ao longo de minha vivência profissional como consultor e administrador de empresas, percebi um fato relevante: a contabilidade é fator importante da viabilização do sucesso empresarial.

 

Isto porque, sem dados confiáveis, como poderão os gestores empresariais tomarem decisões adequadas sobre custos, rentabilidade, retorno de investimentos e tantas outras, que afetam diretamente o andar da carruagem dos negócios?

 

Percebi que, nas empresas onde a contabilidade era apenas uma obrigação fiscal, a vulnerabilidade das decisões levava aos administradores a cometer maiores erros. Em determinadas empresas, por exemplo, a contabilidade estava com atraso de mais de 6 meses, ou não tinha conciliação das principais contas, e já não se prestava para análise gerencial. Simplesmente, as decisões eram tomadas com base em “palpites”!

 

Veja um exemplo prático de como a contabilidade pode auxiliar na tomada de decisão:

 

Determinada empresa tem 2 linhas de produtos principais – X e Y. O grupo de produtos X é altamente lucrativo, e o Y é deficitário. Questionam os administradores, diante da impossibilidade de aumentar os preços: - a linha de produtos Y deve ser eliminada da comercialização?

 

Pela contabilidade de custos, apurou-se que o grupo de produto Y tem 8 produtos principais (Y1 a Y8), e somente 2 (Y1 e Y2) são deficitários. Concluiu-se que o prejuízo dos produtos Y1 e Y2 é que gerava o déficit, dentro do grupo.  A gerência passou a receber relatórios mais específicos, por custo de produto, e concluiu que os produtos Y3 a Y8 devem ser mantidos, enquanto os produtos Y1 e Y2 sofrerão alterações, visando adequar seus custos aos preços de venda. Foi dado um prazo de 6 meses para que estas alterações pudessem reverter o quadro de prejuízos dos referidos produtos.

 

Contabilmente, a apuração do custo de produtos por linha, por produto, e até por operação, pode viabilizar dados importantes para tais análises. Veja-se no exemplo dado, que numa primeira avaliação, a gerência tinha a informação que todo o grupo de produtos Y era deficitária, quando, de fato, apenas 2 produtos (Y1 e Y2) é que estavam gerando respectivos prejuízos!

 

Se a gerência tomasse a decisão de eliminar todo o grupo de produtos Y, estaria deixando para os concorrentes os lucros advindos dos produtos Y3 a Y8. Pela contabilidade, esta precipitação pode ser corrigida.

 

Um sistema contábil ágil, com contas conciliadas e que gere relatórios relevantes é ferramenta para tomadas de decisões. Sem apurar custo de produtos, confrontar receitas e despesas, apurar fluxos de caixa gerados, rotatividade de estoques, etc. – eu não me arriscaria a administrar uma empresa. Fico surpreso quando um administrador, baseado apenas no seu “tino de negócios”, decide, na base de emoções, cortar produtos, demitir gente, ou, ao contrário, investir nos “produtos que vendem”, sem ao menos analisar dados contábeis!

 

Gestor: busque na contabilidade informações para a tomada de decisões. Não trabalhe no “chute” – passe a ver a contabilidade como aliada na sua gestão.

 

Contabilista: forneça dados relevantes para os usuários, mantendo a contabilidade em dia e conciliada – mostre a importância destes dados para tomada de decisões gerenciais!

Júlio César Zanluca é Contabilista e autor da obra Manual de Contabilidade Gerencial


Contabilidade | Publicações Contábeis | Exemplos | Dicas | Cursos | Temáticas | Normas Brasileiras Contabilidade | Glossário | Resoluções CFC | Guia Fiscal | Tributação | Simples Nacional | Modelos de Contratos | Balanço Patrimonial | Legislação Contábil | Programas | Revenda e Lucre | Administração Condomínio | Normas Legais | Boletim Contábil | Boletim Trabalhista | Boletim Tributário | Guia Trabalhista | Guia Tributário