REMUNERAÇÃO DE "PRÓ-LABORE"

 

A remuneração pró-labore corresponde ao valor pago ao administrador por seus serviços à sociedade.

 

O pró-labore será debitado à conta de custos ou despesas operacionais. Será classificado como custo quando a remuneração for atribuída a dirigente de indústria e de produção dos serviços, e como despesa operacional quando a remuneração for atribuída a dirigentes ligados à administração.

 

Exemplo:

 

1. Pelo registro do valor do pró-labore:

 

D – Pró-Labore (Resultado)

C – Pró-Labore a Pagar (Passivo Circulante)

 

2. Pela retenção do IR-Fonte:

 

D – Pró-Labore a Pagar (Passivo Circulante)

C – IRF a Pagar (Passivo Circulante)

 

INSS SOBRE PRÓ-LABORE

 

Encargo da Empresa:

 

O INSS incidente sobre a remuneração de pró-labore, calculado mediante aplicação da alíquota de 20% (vinte por cento), exceto em determinadas empresas optantes pelo Simples Nacional, seguirá a mesma sistemática adotada para a contabilização do próprio pró-labore, ou seja:

 

1. Se o pró-labore se originar de dirigente da indústria, o INSS será debitado a conta de custos.

2. Se o pró-labore se originar de dirigente administrativo, o INSS será debitado a conta de resultado.

 

Valor Retido:

 

O INSS retido de 11% será contabilizado como segue:

 

D – Pró-Labore a Pagar (Passivo Circulante)

C – INSS a Recolher (Passivo Circulante)

 

Para maiores detalhamentos, acesse o tópico REMUNERAÇÃO DE PRÓ-LABORE, no Guia Contábil On Line.


Contabilidade | Publicações Contábeis | Exemplos | Dicas | Cursos | Temáticas | Normas Brasileiras Contabilidade | Glossário | Resoluções CFC | Guia Fiscal | Tributação | Super Simples | Modelos de Contratos | Balanço Patrimonial | Legislação Contábil | Programas | Revenda e Lucre | Administração Condomínio | Normas Legais | Boletim Contábil | Boletim Trabalhista | Boletim Tributário | Guia Trabalhista | Guia Tributário