Portal de Contabilidade Obras Contábeis Legislação Guias e Modelos Cursos Downloads

Tamanho do Texto + | tamanho do texto -

DICAS PARA ESCRITURAÇÃO DO LIVRO CAIXA

Equipe Portal de Contabilidade

Todos os lançamentos que envolvem o caixa devem ser registrados, como pagamentos a fornecedores, recebimento de vendas e saques no caixa eletrônico. 

A falta destes registros pode implicar em saldo incorreto e possibilidade de, numa fiscalização, a empresa ser autuada por não comprovar corretamente suas operações.

O livro deve registrar as operações em ordem cronológica de pagamento ou recebimento (coluna “entradas” para os recebimentos e coluna “saídas” para os pagamentos). 

O saldo de caixa deve ser apurado diariamente, conforme o seguinte cálculo: 

Saldo anterior + Recebimentos - Pagamentos = Saldo atual.

É muito importante que o saldo do caixa apurado seja sempre positivo. A existência do chamado “saldo credor de caixa” (ou saldo negativo) implica na possibilidade de autuação fiscal, na presunção que deixaram de ser registradas vendas da empresa (situação denominada “omissão de receita”).

Esta situação ocorre quando os pagamentos superam os recebimentos, e o saldo anterior registrado no livro caixa é menor que o saldo negativo do período. 

Por exemplo: 
Saldo anterior de caixa R$ 400,00
Pagamentos no período R$ 2.000,00
Recebimentos no período R$ 1.000,00,00
Saldo atual de caixa = R$ 400,00 – R$ 2.000,00 + R$ 1.000,00 = - (negativo) R$ 600,00. 

A fiscalização, ao se deparar com esta situação, irá notificar a empresa para que recolha os tributos devidos (ICMS, ISS, IPI, PIS, COFINS, IRPJ, CSLL ou Simples Nacional) sobre o de “saldo negativo”.

Em resumo: o problema mais comum na escrituração do livro caixa é a falta de registro de entradas de caixa (como vendas à vista), que pode gerar notificação fiscal. Todo e qualquer recebimento de dinheiro ou cheque precisa ser adequadamente documentado, e as vendas devem estar acobertadas por nota fiscal emitida. A falta destes elementos (comprovação) implica na situação denominada “omissão de receita”, quando a fiscalização autua o contribuinte por deixar de emitir documento (no caso, nota fiscal) para acobertar suas entradas de dinheiro.

Contabilidade | Publicações Contábeis | Cursos | Temáticas | Normas Brasileiras Contabilidade | Glossário | Resoluções CFC | Guia Fiscal | Tributação | Simples Nacional | Modelos de Contratos | Balanço Patrimonial | Legislação Contábil | Programas | Revenda e Lucre | Normas Legais | Boletim Contábil | Boletim Trabalhista | Boletim Tributário | Guia Trabalhista | Guia Tributário | Publicações Jurídicas