PROFISSÃO: AUDITOR

Paulo Henrique Teixeira

Para exercer a carreira de auditor são necessários alguns atributos ou características, a saber:

 

ü      Estabilidade emocional e espiritual.

ü      Humildade.

ü      Não pré-julgar ou incriminar as pessoas que estão sendo auditadas, pois a auditoria tem como finalidade prevenir, evitar erros e incorreções, mas não acusar as pessoas.

ü      O auditor deve investigar se há falhas e erros nos procedimentos e não focar nas pessoas.

ü      O auditor deve buscar evidências em seu trabalho (investigar) e não achar culpados.

ü      Objetividade – manter uma visão independente dos erros, evitando formular juízos ou cair em omissões que possam alterar de alguma maneira os resultados.

ü      Saber escutar – procedimentos incorretos são constatados simplesmente pelo fato de escutar os auditados.

ü      Criatividade - ser inovador nos desenvolvimentos dos trabalhos.

ü      Respeito pelas idéias dos demais (principalmente dos auditados), jamais impor o seu ponto de vista. Depois de escutar fazer as seguintes perguntas : a) Talvez dessa forma não seria melhor? b) Que tal fazer desse modo? c) Qual a sua opinião sobre isso?

ü      Não ser o dono da verdade – discutir com o cliente, saber o que ele pensa sobre o assunto, havendo negativa, fazer ponderações.

ü      Mente analítica – para detectar distorções.

ü      Consciência dos valores próprios e do seu arredor.

ü      Discrição ao desenvolver o seu trabalho- não fazer comentários do tipo: aquele setor faz tudo errado.

ü      Claridade na expressão verbal e escrita (relatório, entrevistas, explicações)

ü      Capacidade de observação.   

ü      Facilidade de trabalhar em grupo.

ü      Atualização contínua – inteirar-se dos acontecimentos relacionado com a área auditada.

ü      Profissionalismo e comportamento ético.

ü      Independência - não participar de atos sociais junto ao cliente, manter uma relação discreta, para que os trabalhos de auditoria não sejam prejudicados.

ü      Integridade – preservar seus valores em relação às pressões.

ü      Confidencialidade – conservar em segredo as informações e não utilizá-las em benefício próprio.

ü      Sentido institucional – respeitar e obedecer às normas da instituição pela qual trabalha.

 

Todo o relacionamento com o auditado deve ser desenvolvido tendo como princípio a humildade, sinceridade, honestidade, diálogo, cortesia e amabilidade.

 

Ser auditor, antes de tudo, é uma profissão de amor, pois ao contribuir com a prevenção de erros, falhas e incorreções torna a empresa mais segura e sólida, preservando sua continuidade, assim salvaguardando empregos e o equilíbrio social onde está instalada.

 

Mesmo que as pessoas não gostem de serem auditadas, a auditoria aponta para as correções, soluções e recomendações que trarão segurança ao próprio auditado.

 

Paulo Henrique Teixeira é auditor e autor de diversas obras, entre as quais: Manual de Auditoria Tributária , Auditoria Contábil e Auditoria e Controles na Terceirização.