Demonstração do Valor Adicionado – DVA

Júlio César Zanluca

A Demonstração do Valor Adicionado (DVA) é o informe contábil que evidencia, de forma sintética, os valores correspondentes à formação da riqueza gerada pela empresa em determinado período e sua respectiva distribuição.

Obviamente, por se tratar de um demonstrativo contábil, suas informações devem ser extraídas da escrituração, com base nas Normas Contábeis vigentes e tendo como base o Princípio Contábil da Competência.

A riqueza gerada pela empresa, medida no conceito de valor adicionado, é calculada a partir da diferença entre o valor de sua produção e o dos bens e serviços produzidos por terceiros utilizados no processo de produção da empresa.

A utilização do DVA como ferramenta gerencial pode ser resumida da seguinte forma:

1) como índice de avaliação do desempenho na geração da riqueza, ao medir a eficiência da empresa na utilização dos fatores de produção, comparando o valor das saídas com o valor das entradas, e

2) como índice de avaliação do desempenho social à medida que demonstra, na distribuição da riqueza gerada, a participação dos empregados, do Governo, dos Agentes Financiadores e dos Acionistas.

O valor adicionado demonstra, ainda, a efetiva contribuição da empresa, dentro de uma visão global de desempenho, para a geração de riqueza da economia na qual está inserida, sendo resultado do esforço conjugado de todos os seus fatores de produção..

A Demonstração do Valor Adicionado, que também pode integrar o Balanço Social, constitui, desse modo, uma importante fonte de informações à medida que apresenta esse conjunto de elementos que permitem a análise do desempenho econômico da empresa, evidenciando a geração de riqueza, assim como dos efeitos sociais produzidos pela distribuição dessa riqueza.

Modelo de DVA

Demonstração do Valor Adicionado

Cia. Produtiva

em R$ mil

20X1

20X2

DESCRIÇÃO

 

 

1-RECEITAS

 

 

1.1) Vendas de mercadoria, produtos e serviços

 

 

1.2) Provisão p/devedores duvidosos – Reversão/(Constituição)

 

 

1.3) Não operacionais

 

 

2-INSUMOS ADQUIRIDOS DE TERCEIROS (inclui ICMS e IPI)

 

 

2.1) Matérias-Primas consumidas

 

 

2.2) Custos das mercadorias e serviços vendidos

 

 

2.3) Materiais, energia, serviços de terceiros e outros

 

 

2.4) Perda/Recuperação de valores ativos    

3 – VALOR ADICIONADO BRUTO (1-2)

 

 

4 – RETENÇÕES

   

4.1) Depreciação, amortização e exaustão

   

5 –VALOR ADICIONADO LÍQUIDO PRODUZIDO PELA ENTIDADE (3-4)

 

 

6 – VALOR ADICIONADO RECEBIDO EM TRANSFERÊNCIA

 

 

6.1) Resultado de equivalência patrimonial

 

 

6.2) Receitas financeiras

 

 

7 – VALOR ADICIONADO TOTAL A DISTRIBUIR (5+6)

 

 

8 – DISTRIBUIÇÃO DO VALOR ADICIONADO

 

 

8.1) Pessoal e encargos

 

 

8.2) Impostos, taxas e contribuições

 

 

8.3) Juros e aluguéis

 

 

8.4) Juros s/ capital próprio e dividendos

 

 

8.5) Lucros retidos / prejuízo do exercício

 

 

* O total do item 8 deve ser exatamente igual ao item 7.

 

 

Júlio César Zanluca é contabilista e autor de várias obras na área contábil, como Contabilidade Empresarial Balanço Social, Contabilidade de Custos, Contabilidade das ONGs, entre outras.

Conheça a obra Elaboração da DVA e DFC e outras relacionadas ao assunto:

Contabilidade na Prática - Tópicos Contábeis Atualizados e Exemplificados! Abrange os principais tópicos de contabilidade empresarial, societária e comercial, com exemplos de lançamentos. Contém modelos de planos de contas! Clique aqui para mais informações. Fechamento e Elaboração de Balanço na Prática - um Guia Passo-a-Passo - Tópicos Atualizados e Exemplificados! Abrange detalhes de encerramento de balanço, ativos, passivos, demonstração de resultado, com exemplos de lançamentos. Contém detalhes de tributação - Lucro Real, Presumido, Arbitrado e Simples! Clique aqui para mais informações. Manual prático para elaboração da Demonstração dos Fluxos de Caixa – DFC e Demonstração do Valor Adicionado - DVA.De acordo com a Lei 11.638 de 28 de dezembro de 2007 e alterações posteriores.Abrange detalhamentos da elaboração da DFC e DVA, apresentando exemplos e planilhas, além de orientar sobre situações específicas. Clique aqui para mais informações. Guia para implementação das rotinas contábeis segundo o IFRS - padrão contábil internacional - nas PMEs.Empresas que realizam a análise de crédito, instituições financeiras e usuários externos já utilizam e exigem as demonstrações contábeis de acordo com o padrão contábil internacional IFRS - International Financial Reporting Standards.Com linguagem acessível, a obra facilita ao usuário a implementação do IFRS, destacando as principais contas, grupos e demonstrativos contábeis obrigatórios. Clique aqui para mais informações.